Quanto ganha um técnico em Segurança do Trabalho?

Quanto ganha um técnico em Segurança do Trabalho?

O técnico em segurança do trabalho é uma atividade em alta. Além de ser o curso mais buscado no Sistema de Compilação Unificada da Pedagogia Profissional e Tecnológica (Sisutec), o mercado está abafado e a maior parte dos alunos termina o curso técnico já com emprego ou estágio certificado. O salário do técnico em segurança do trabalho, que pode alcançar a mais de R$ 6.000 e a curta duração do curso ( pouco de 2 anos), similarmente são alguns dos atrativos dessa trajetória profissional.

De acordo com o Rol Nacional de Cursos Técnicos, divulgado pelo MEC, as principais utilidades de um técnico em segurança do trabalho são:

Perquirir, ver e propor atitudes de prevenção e controle de acidentes.

Cumprir programas de prevenção de riscas ambientais.

Reproduzir aquilo que se faz educativas na especialidade de saúde e segurança do trabalho.

Aconselhar o utilização de Equipamentos de Proteção Exclusivo (EPI) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPC).

Salário mínimo profissional do técnico em segurança do trabalho

O lajeado salarial do técnico em segurança do trabalho é concreto pelos sindicatos da habilidade e pode variegar de acordo com a município / estado e o setor de desempenho. Alguns sindicatos, como o de São Paulo, estabelecem pisos salariais diferenciados para técnicos em segurança do trabalho que atuam em hospitais, engenharia, comércio, construção civil e indústria.

No Estado de Belo Horizonte, o maior lajeado da habilidade é para técnicos em segurança do trabalho na especialidade de engenharia consultiva, com lajeado salarial mínimo de R$ 3.239. Veja, a seguir, os pisos salariais definidos por alguns sindicatos de técnicos em segurança do trabalho:

Sintesp – Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado de Belo Horizonte

Indústria: R$ 2.958

Construção Civil: R$ 3.001

Engenharia Consultiva: R$ 3.239

Comércio: R$ 2.958

Hospitais Filantrópicos do Estado: R$ 2.794

Hospitais e Clínicas Particulares da Capital: R$ 2.917

Hospitais e Clínicas Particulares do Interior: R$ 2.768

Comércio Atacadista de Remédios, Bagatela e Afins: R$ 2.958

Comércio Retalheiro de Material Ativo: R$ 2.958

Sintserj – Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado do ParanáPiso salarial médio: R$ 1.636

Sintesb – Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado da BahiaPiso básico: R$ 2.385

Sindtest-RS – Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado do Rio Grande do SulPiso básico: R$ 1.985

Sintesgo – Associação dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado de GoiásSalário normativo: R$ 1.614

Média salarial do técnico em segurança do trabalho

De acordo com estudo salarial do site de empregos Catho, um coordenador de segurança do trabalho pode passar a ter até R$ 8.500. Veja a média salarial nacional para alguns cargos relativos à setor de segurança do trabalho:

Estágio em Segurança do Trabalho: R$ 860

Ajudar Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 1.374

Residente em Segurança do Trabalho: R$ 1.523

Formador de Segurança do Trabalho: R$ 1.414

Crítico de Segurança do Trabalho: R$ 2.977

Técnico em Segurança do Trabalho: R$ 2.611

Crítico de Qualidade, Segurança, Meio Local e Saúde: R$ 2.777

Superintendente de Segurança do Trabalho: R$ 4.152

Coordenador de Segurança do Trabalho: R$ 4.869

Coordenador de Saúde, Segurança e Meio Local: R$ 7.042

Sobre a trajetória de Técnico em Segurança do Trabalho

O profissional técnico em segurança do trabalho age especialmente na análise e prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais em companhias de distintos setores, a partir de a construção civil e a indústria de autopeças até hospitais e bancos. Entre suas atribuições, podemos nomear:

Reconhecimento de riscas de acidentes pessoais, materiais e ambientais.

Elaboração de aquilo que se faz corretivas.

Avaliação de acidentes e doenças de trabalho e orientação de aquilo que se faz para prevenção.

planejamento e energia de programas de treinamento de segurança.

Comunicação em reuniões e campanhas de prevenção.

Indicação de utilização de Equipamentos de Proteção Exclusivo (EPIs) e Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs).

Para exercer a atividade, o técnico em segurança do trabalho necessita ter nível médio de escolaridade e formação sui generis em curso técnico de segurança do trabalho, que dura em média um ano e meio.

Personalidade de recomendação técnica, ética, meneio de conflitos, ficção sistêmica, personalidade de comunicação e negociação, trabalho em equipe e simulação proativa são algumas das competências básicas de um técnico em segurança do trabalho.

O profissional técnico em segurança do trabalho pode praticar em companhias públicas e privadas de distintos portes e setores da economia, bem como em órgãos oficiais, fazendo parte dos Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), por exemplo.

O mercado de trabalho para o técnico em segurança do trabalho está em alta e, entre as formações de nível técnico, é o curso que oferece vagas de trajetória mais bem remuneradas, com salários que são capazes de extrapolar os R$ 6.500,00.

De acordo com a Coligação Nacional dos Técnicos em Segurança do Trabalho, há 339.559 profissionais cadastrados no Brasil.

Curso superior de Segurança no Trabalho

Para técnicos em Segurança do Trabalho que pretendem turbinar a trajetória e para interessados em inscrever-se nesse mercado com um carta de nível superior, há o curso de Tecnólogo em Segurança no Trabalho.

Conheça algumas instituições autorizadas pelo MEC a proporcionar o curso superior de Tecnologia em Segurança do Trabalho. Segurança do trabalho BH

Deixe um comentário